Conecte-se Conosco
 

Caso de Polícia

Preso por matar gay com picareta diz que cometeu crime porque “não tinha outro jeito”

Publicado

em

O criminoso confirmou friamente toda a linha de investigação feita pelos policiais, e disse que vítima não queria ir embora de sua casa

Carlos Carone, Mirelle Pinheiro / Metropoles
João Mendes Lima, preso na terça-feira (6/6) por matar com golpes de picareta Júnior de Souza do Nascimento e jogar o corpo da vítima em uma cisterna, deu detalhes do crime aos policiais da 19ª Delegacia de Polícia (P. Norte).
Em depoimento, o autor afirmou que a vítima o seguiu até a casa dele e que “não tinha outro jeito” a não ser matá-la, já que não queria ir embora. Segundo os policiais que colheram o depoimento, o assassino relatou friamente o crime, confirmando toda a linha de investigação feita por eles. Contou que Júnior Nascimento trabalhava em uma distribuidora que costumava frequentar, mas que não tinham relação e não sabiam sequer o nome um do outro. O assassino contou que no dia do homicídio foi ao comércio e comprou três latas de cerveja. Quando estava indo para casa, foi abordado pela vítima, que queria ter relações sexuais com ele. De acordo com a versão do preso, o jovem o seguiu até a sua casa e chegou a ameaçar pular o portão caso ele não abrisse. Em um determinado momento, a vítima pediu para ir ao banheiro, e o criminoso autorizou. Mas investidas continuaram. O agressor confessou que ficou sem paciência, pegou uma picareta e acertou a nuca do rapaz. Logo em seguida, desferiu outro golpe na cabeça, para garantir que Júnior estava morto. O autor jogou o corpo em uma cisterna e, antes de fugir para Goiás, confessou o crime ao irmão.

Memória

O crime ocorreu no Sol Nascente. Júnior tinha 24 anos, era homossexual e estava desaparecido desde quarta-feira (31/5). O corpo dele foi encontrado no dia seguinte. João era considerado foragido e teria matado a vítima após receber uma “cantada”, segundo as investigações da 19ª Delegacia de Polícia (P Norte). Natural de Minas Gerais, o suspeito de cometer o crime morou em Morrinhos (GO), mas estava no Sol Nascente havia dois anos. Testemunhas relataram que o criminoso era uma pessoa reservada, sem amigos e que não tinha celular.  
Câmeras de segurança registraram o momento em que os dois se encontraram, na rua. Nas imagens, João aparece de camiseta azul, calça preta, mochila e tênis. Inicialmente, o jovem fica na calçada. Pouco depois, parece conversar com uma pessoa – Júnior – que está do outro lado da pista. Júnior gesticula e pede para que o indivíduo se aproxime. O criminoso atravessa a avenida, os dois conversam e saem juntos do campo de registro da câmera.


Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Continue Lendo

Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Iniciar Conversa
Oi, Sejam bem vindo(a) a nossa TV!
Olááá! Obrigado por assistir a TV CRIAR !!!