Conecte-se Conosco
 

Distrito Federal

Número de feminicídios no DF até junho deste ano é igual ao total de vítimas do ano passado inteiro

Publicado

em

Por Fernanda Bastos, g1 DF

Durante todo o ano de 2022, 17 mulheres foram vítimas de feminicídio no Distrito Federal. Já neste ano, só entre janeiro e junho, o número é o mesmo.

O mês com o maior número de crimes deste tipo, em 2023, foi janeiro, com cinco feminicídios, de acordo com o painel de monitoramento desenvolvido pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF).

O caso mais recente ocorreu neste domingo (25). Um homem foi preso em flagrante após a Polícia Militar encontrar o corpo da namorada dele com sinais de asfixia, na casa deles.

De acordo com o monitoramento da SSP-DF, cerca de 12 casos de feminicídio em 2023 ocorreram no interior da residência da mulher. Além disso, os meios mais empregados pelos criminosos são arma branca, arma de fogo e asfixia.

Sobre os criminosos, cerca de 87,5% foram presos e a mesma quantidade possui antecedentes criminais.

De 2015 até 2023, foram 163 casos de feminicídio no Distrito Federal.

LEIA TAMBÉM:

  • FEMINICÍDIO: jovem de 20 anos é morta a facadas pelo ex-companheiro, no DF
  • EM 44 DIAS, DF REGISTRA 6 FEMINICÍDIOS: especialista diz que vítimas de violência precisam de mais assistência
 

Como denunciar violência contra as mulheres?

 
Fachada da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II) — Foto: SSP-DF/Divulgação

Fachada da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II) — Foto: SSP-DF/Divulgação

A Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) tem canais de atendimento que funcionam 24h. As denúncias e registros de ocorrências podem ser feitos pelos seguintes meios:

  • Telefone 197
  • Telefone 190
  • E-mail: [email protected]
  • Delegacia eletrônica
  • Whatsapp: (61) 98626-1197

O DF tem duas delegacias especializadas no atendimento à mulher (Deam), na Asa Sul e em Ceilândia, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) também recebe denúncias e acompanha os inquéritos policiais, auxiliando no pedido de medida protetiva na Justiça.

Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima.

No Distrito Federal, ainda existe o Programa Violeta, que é focado no atendimento de crianças e mulheres vítimas de violência sexual e estupro. O acolhimento é feito por uma equipe multiprofissional, composta por assistente social, ginecologista, psiquiatra, psicólogos, técnica em enfermagem e técnicas administrativa.

O serviço é prestado no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

A Secretaria de Justiça e Cidadania também tem canais de denúncia de casos de violência contra a mulher. Há, por exemplo, o Centro Integrado 18 de Maio, que trata de ocorrências de exploração sexual de crianças.

O Conselho Tutelar também recebe denúncias de violação de direitos de crianças e adolescentes. Ainda há o Disque 100, que trata da violação de direitos humanos.

  • Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) Endereço: EQS 204/205, Asa Sul, Brasília Telefones: (61) 3207-6195 e (61) 3207-6212
  • Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II) Endereço: QNM 2, Conjunto G, Área Especial, Ceilândia Centro Telefone: (61) 3207-7391
  • Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT Telefones: (61) 3343-6086 e (61) 3343-9625
  • Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar Contato: 3190-5291
  • Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal Contato: 180
  • Centro Integrado 18 de Maio Endereço: SHCS EQS 307/308 Telefone: (61) 2244 – 1512 e (61) 98314 – 0636
  • Conselho Tutelar Endereços: clique aqui e consulte Telefone: 125
  • Disque 100


Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Continue Lendo

Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Iniciar Conversa
Oi, Sejam bem vindo(a) a nossa TV!
Olááá! Obrigado por assistir a TV CRIAR !!!