Conecte-se Conosco
 

Mulher

Gestantes têm alto risco de anemia devido às necessidades aumentadas de ferro

Publicado

em

Junho Laranja é uma campanha anual que visa conscientizar e promover a importância do diagnóstico, prevenção e tratamento da anemia e da leucemia, duas doenças que podem afetar tanto adultos quanto crianças. A anemia, em particular, é um problema de saúde pública de grande relevância em escala global.   Um levantamento divulgado pela Universidade de Brasília (UnB) apresentou dados importantes sobre a taxa de anemia entre gestantes brasileiras. Segundo o estudo, esse índice atinge 23%, o que posiciona o Brasil na segunda classificação mais elevada da Organização Mundial de Saúde (OMS), indicando um problema moderado de saúde pública em nível nacional.   A ginecologista Venina Isabel de Barros, presidente da Comissão Nacional Especializada em Tromboembolismo Venoso da Federação Brasileira de Ginecologia Obstetrícia (Febrasgo), explica que as gestantes estão no grupo de alto risco para anemia devido às necessidades aumentadas de ferro na gravidez e eventual suspeita de sangramento anormal no pós parto.   “A principal causa de anemia é a deficiência de ferro. Outras causas da doença são deficiência de vitamina B12 e ácido fólico. Nas mulheres, um dos principais motivos é o sangramento menstrual exagerado. Pacientes submetidos a cirurgia bariátrica são de alto risco para anemia. Algumas doenças inflamatórias crônicas também levam à anemia como alguns reumatismos, doenças do fígado, doenças autoimunes, pacientes com doenças inflamatórias intestinais. As crianças são de alto risco devido ao crescimento rápido e grande necessidade de ferro”, alerta a médica.   Os sintomas mais comuns da anemia incluem sensação de fraqueza, tontura, alteração da memória, redução da capacidade de realizar exercícios, dificuldade de aprendizado, sonolência, irritabilidade e sensação de palpitações. Tipos da Doença Existem variados tipos de anemia, e é fundamental consultar um médico para ter um diagnóstico e tratamento adequados. A avaliação inicial geralmente envolve a solicitação de um exame de hemograma completo. Essa análise é capaz de detectar a presença de anemia, e, a partir daí, podem ser solicitados outros exames para esclarecer a causa subjacente.   Tratamento   Em relação ao tratamento, a médica da Febrasgo ressalta que a deficiência de ferro é a principal causa de anemia em todo o mundo, representando de 25% a 30% de todos os casos. Portanto, o tratamento geralmente envolve a reposição de ferro por via oral. No entanto, em certas situações de urgência, como anemia grave em gestantes próximas ao parto, pessoas com intolerância ao ferro oral ou pessoas prestes a passar por uma cirurgia, a opção de infusão intravenosa de ferro pode ser considerada, possibilitando um tratamento rápido da anemia.   Prevenção   “Em cada fase da vida é possível fazer a prevenção da anemia. Assim, no primeiro ano de vida, todas as crianças devem receber suplementação de ferro. O aporte adequado de ferro na dieta, ou seja, dieta rica em carne vermelha, feijão e folhas ricas em ferro deve ser sempre balanceado para todos. O tratamento das parasitoses intestinais elimina a perda de sangue intestinal por estes parasitas. O ferro deve sempre ser suplementado de rotina na gravidez, pelo menos 40 mg/dia de ferro elementar. O hemograma e a ferritina devem ser repetidos no terceiro trimestre da gravidez e pode ser necessário no pós parto se houver suspeita de sangramento excessivo no parto. Pacientes com sangramento menstrual abundante devem ter a causa do sangramento avaliada e tratadas. Assim, o papel do ginecologista é fundamental para fazer a triagem e tratamento das principais causas de anemia em toda a vida da mulher”, destaca a Dra. Venina. Leucemia   Por outro lado, a leucemia é um tipo de câncer que afeta as células do sangue e da medula óssea. Ela ocorre devido a uma produção extrema e descontrolada de glóbulos brancos anormais, que acabam substituindo as células sanguíneas saudáveis.   O Dr. Jose Francisco Comenalli-Marques Jr, presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), esclarece que os sintomas das leucemias  tanto em adultos quanto em crianças, são os relacionados à queda da função da medula quanto à produção das células do sangue, dando anemia por falta de glóbulos vermelhos, gerando cansaço, fraqueza, astenia, tonturas, etc, falta de Glóbulos Brancos, com febre e infecções, e falta de plaquetas, com manchas roxas e hemorragias.


Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Continue Lendo

Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Iniciar Conversa
Oi, Sejam bem vindo(a) a nossa TV!
Olááá! Obrigado por assistir a TV CRIAR !!!