Conecte-se Conosco
 

Dica de Saúde

Casos de Covid e gripe aumentam no mundo: saiba como evitar doenças durante festas

Publicado

em

Infecções por Covid-19, gripe e VSR estão intensificando à medida que as pessoas planejam os eventos; médica explica quais precauções devem ser tomadas A subvariante do coronavírus JN.1 é agora a cepa do vírus que mais cresce nos Estados Unidos. A variante representa agora cerca de 20% das novas infecções por Covid-19, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA. No nordeste do país, a JN.1 tornou-se a cepa dominante. Enquanto isso, o CDC emitiu um alerta aos médicos sobre a necessidade de aumentar as imunizações contra a gripe, a Covid-19 e o vírus sincicial respiratório, ou VSR. A agência de saúde pública informou que nas últimas quatro semanas, as hospitalizações em todas as faixas etárias aumentaram 200% por gripe, 60% por VSR e 51% por Covid-19. Esse aumento nas infecções ocorre pouco antes dos feriados, quando famílias de todo o país planejam encontros. O que as pessoas devem saber sobre as doenças respiratórias que estão fazendo com que os hospitais voltem a ficar lotados? Que cuidados as pessoas devem tomar nessa temporada de férias? O que as pessoas devem ter em mente enquanto viajam? E que medidas adicionais os organizadores de eventos podem tomar para ajudar a reduzir a probabilidade de propagação de vírus? Para nos ajudar com essas questões, conversamos com a especialista médica em bem-estar da CNN, Leana Wen, que é médica emergencial e professora de política e gestão de saúde na Escola de Saúde Pública do Instituto Milken da Universidade George Washington. Anteriormente, ela atuou como comissária de saúde de Baltimore.

CNN: O que as pessoas devem saber sobre a subvariante JN.1?

Leana Wen: A subvariante JN.1 é descendente de outra subvariante, BA.2.86. Ambas fazem parte da cepa Ômicron que tem sido dominante desde 2022. A JN.1 já se espalhou por partes da Europa e da Ásia e está agora ganhando rapidamente uma posição nos EUA. A boa notícia é que as ferramentas que temos ainda devem ser eficazes contra a JN.1. E temos muito mais ferramentas contra o coronavírus do que há dois anos. A vacina atualizada contra o coronavírus está amplamente disponível, assim como os tratamentos antivirais, como o Paxlovid. O alerta do CDC aos médicos discutiu a importância de instar os pacientes a estarem atualizados sobre as suas vacinas, bem como a fazerem uso dos tratamentos disponíveis. Juntos, as vacinas e os tratamentos são altamente eficazes na redução de doenças graves, o que também ajudará a aliviar a tensão que muitos hospitais enfrentam.

CNN: E quanto à gripe e ao VSR? Por que é importante que as pessoas também sejam vacinadas contra estes vírus?

Wen: As hospitalizações por gripe e VSR também estão aumentando. Existem vacinas seguras e eficazes disponíveis para ambos, mas as taxas de vacinação permanecem baixas. De acordo com o alerta clínico do CDC, em 18 de novembro, havia menos 7,4 milhões de doses de vacina contra a gripe administradas a adultos em farmácias e consultórios médicos em comparação com a época de gripe de 2022-2023. As taxas de vacinação contra a gripe infantil também estão atrasadas; estão abaixo de 36% este ano, em comparação com pouco mais de 39% nessa época no ano passado. Quanto ao VSR, apenas cerca de 15% dos idosos elegíveis receberam as doses.
Lavar as mãos com água e sabão é uma das medidas mais eficazes para combater as doenças respiratórias / Foto: Maddie Meyer/ Getty Images
Todas as pessoas com 6 meses ou mais devem tomar a vacina contra a gripe. E a vacina contra o VSR está disponível para pessoas com 60 anos ou mais. A vacinação reduz a probabilidade de infecção e, principalmente, reduz o risco de progressão para doença grave e morte.

CNN: Além da vacinação, que cuidados as pessoas devem tomar nesta época de festas?

Wen: O nível de precauções que as pessoas tomarão dependerá das suas próprias circunstâncias médicas e das pessoas com quem se reunirão. Se alguém for saudável, assim como todas as pessoas com quem planeja passar algum tempo, precauções gerais, como lavar bem as mãos e manter-se afastado de outras pessoas quando estiver doente, podem ser suficientes. Para esses indivíduos, as suas festas provavelmente não serão diferentes em comparação com os dias pré-pandemia. Por outro lado, se alguém for idoso, imunocomprometido e/ou tiver doenças cardíacas, pulmonares ou outras doenças subjacentes graves, poderá optar por precauções adicionais. Essas pessoas podem querer usar uma máscara N95 ou equivalente em espaços públicos internos. Ao se reunir com outras pessoas, tente ficar ao ar livre ou, se estiver dentro de casa, em espaços bem ventilados e sem aglomeração. Se você está saudável, mas vai estar com pessoas vulneráveis, é aconselhável conversar com eles para saber quais cuidados eles gostariam que você tomasse. Talvez eles peçam que você faça um teste rápido de Covid-19 antes de vê-los. Talvez o seu ente querido prefira socializar com você em uma sala com apenas algumas pessoas e não em uma festa grande e barulhenta, onde há muitas pessoas muito juntas e tendo que gritar umas com as outras para serem ouvidas. Talvez eles peçam que todos os participantes reduzam a exposição ao vírus nos dias anteriores ao encontro. É melhor seguir as dicas das pessoas mais vulneráveis e cautelosas nessas situações.
Nas festas de fim de ano, as pessoas mais vulneráveis devem manter distância e evitar lugares muito lotados / Unsplash

CNN: O que as pessoas devem ter em mente enquanto viajam?

Wen: Novamente, isso dependerá de quão cuidadoso alguém está tentando ser. As pessoas que priorizam evitar vírus devem considerar o uso de máscaras bem ajustadas e de alta qualidade em aeroportos e estações de trem lotados. Essas pessoas deveriam ficar longe de restaurantes e bares lotados. Considere levar testes de Covid para casa quando estiver em trânsito, para poder testar se desenvolver sintomas ou se solicitado por alguém com quem você estiver se reunindo. As pessoas que viajam para longe de casa também devem ter um plano caso fiquem doentes. Serão elegíveis para tratamento antiviral e, em caso afirmativo, onde e como o obterão? Se precisarem procurar atendimento médico urgente, para onde irão? Se se tornarem sintomáticos, onde irão isolar? É melhor pensar em tudo isso com antecedência e garantir que as pessoas ao seu redor conheçam esses planos.

CNN: Que medidas adicionais os organizadores de eventos podem tomar para ajudar a reduzir a chance de propagação de vírus?

Wen: As pessoas que organizam festas de fim de ano podem torná-las mais seguras abrindo portas e janelas para melhorar a ventilação. Para quem vive em zonas do país onde isso é possível, ter uma opção ao ar livre permite aos mais cautelosos a possibilidade de frequentar e socializar. Os buffets podem se tornar mais seguros pedindo às pessoas que compareçam em pequenos grupos, não se reunindo em torno das comidas e bebidas, e disponibilizando desinfetante para as mãos amplamente. Se houver pessoas presentes que expressaram que precisam tomar precauções extras, considere pedir aos convidados que façam um teste rápido de coronavírus em casa no mesmo dia da reunião. O teste caseiro não detecta todos os casos de Covid-19, mas ajuda a identificar aqueles com carga viral elevada. Tenha em mente, porém, que o coronavírus não é o único vírus que pode ser perigoso para indivíduos vulneráveis. É por isso que é tão importante que as pessoas sejam vacinadas para se protegerem e reduzirem o risco de doenças graves.


Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Continue Lendo

Descubra mais sobre TV Criar Entretenimento

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading

Iniciar Conversa
Oi, Sejam bem vindo(a) a nossa TV!
Olááá! Obrigado por assistir a TV CRIAR !!!